A ALEGRIA QUE BROTA DA CRUZ DE CRISTO (Dedicado à Catequese Paroquial)

Há já algum tempo que escrevi, para a folha da paróquia, um apontamento com o titulo: Cruz sem Cristo e Cristo sem cruz. Peço perdão por voltar a escrever sobre uma cruz, mas desta vez,  duma muito alegre e bonita, que temos na nova igreja.

Caros amigos leitores convido-os a contemplar essa bonita como expressiva Cruz. Desconheço o mentor ou mentores de tão significativa demonstração de arte e religiosidade. Suponho que nasceu da colaboração dos elementos que constituíram a nossa catequese no ano findo (2 017/2018): Crianças, catequistas, pais e pároco. Para todos as minhas modestas homenagens e agradecimento, pela lição que retiro da contemplação da abençoada Cruz. É de multicores. Tem os nomes dos sacerdotes que paroquiaram os Pousos. Entre outras tem a palavra FES  TE  JAR, assim mesmo, com as três sílabas separadas, como querendo dizer, que fazer festa, nunca deve ser uma só vez, mas sim; uma, duas ou mais de três.

Para mim o que mais me impressiona na imagem do Senhor Jesus é o facto de estar na cruz, alegre, com sorriso de orelha a orelha e de semblante vitorioso. Não tem os pregos nas mãos, bem como nos pés. Todo este seu bem estar, parece dizer-nos: RESSUSCITEI…. Que alegria!… saber que alguém morreu para nossa salvação. Não há palavras que o possam descrever.

Por muito que me custe estar a importunar os meus leitores com cruzes, não poderia deixar, este apontamento, sem uma referência á arte de ornamentar cruzes individuais, como o fizeram e, tão bem, as nossas crianças da catequese. Nenhuma tinha a cor preta e todas elas  eram tão lindas. Para todas essas nossas/os artistazinhas vai um carinhoso beijão. Em vez de frase vai um pensamento: “Na cruz de Jesus há alegria, porque ali aconteceu vitória; e na nossa cruz pessoal existe uma fonte de contentamento” (Padre Roger Luís – Missionário)

AnGoLa

NOTA: O autor refere-se a uma construção cénica e provisória, que resultou da campanha quaresmal realizada no primeiro semestre; envolveu a catequese e os Movimentos com expressão paroquial.

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter
SHARE