Contas #48

Os peditórios de Missa na igreja paroquial nos dias 18, 21 e 22 de outubro foram no valor de € 255,18.

O peditório em favor das Obras Missionárias Pontifícias no fim-de-semana passado foi no valor total de € 241,50, com a seguinte origem: igreja paroquial € 135,00, igreja dos Andrinos € 40,00, e igreja do Vidigal € 66,50. O dinheiro foi entregue à Diocese.

Nos dias 10 de setembro a 2 de outubro a nossa barraquinha de legumes e afins angariou € 320,00, que já estão depositados no Fundo Económico Paroquial com destino à amortização de encargos. Uma saudação para todas e todos os benfeitores.

A nossa cafetaria ofereceu à paróquia € 52,05 angariados nos dias 14 e 15 de outubro por parte de catequistas; foi recebido. Algumas sardinhas que sobraram da festa da padroeira renderam € 70,00. E não foram as últimas!

Recebemos € 60,00 por ocasião de um batismo, como oferta à paróquia.

Da comissão da festa de Nossa Senhora da Saúde, dos Andrinos,  recebemos um primeiro esboço de relatório de contas; enquanto aguardamos pelo texto final para publicação, podemos informar que há um saldo positivo previsto ligeiramente inferior a € 12,00.

A igreja não paroquial do Vidigal liquidou esta semana mais € 4.500,00, emprestados graciosamente por um membro da comunidade. A dívida ainda existente resume-se a € 12.500,00, que estão emprestados por quatro famílias da comunidade. Escreveu assim o Luís Loureiro aquando da entrega do cheque: “Como transmitido anteriormente (ao pároco), em seu nome e da Comissão apresentámos o profundo agradecimento pelo gesto de ajuda; mas para nosso espanto, fomos interrompidos, sendo que o (nosso benfeitor) afirmou que não aceitava os agradecimentos, porque era dele a obrigação de apresentar o profundo agradecimento por o trabalho que conseguimos desenvolver em prol da Igreja e da Comunidade. Sendo que falava com conhecimento de causa porque passou pela Comissão, e não tinha assistido a um trabalho longo e profícuo, e com frutos visíveis para a Comunidade. Ambos os três (membros da Comissão Administrativa) ficámos emocionados perante este testemunho, não para vaidade pessoal, mas de servidão ao próximo”. Por sua vez a Alice escreveu também um texto muito belo: “É verdade que as palavras do senhor (…) me tocaram e sensibilizaram, e, de que maneira!!!. Querendo nós mostrar a nossa gratidão pelo empréstimo que ele nos concedeu, para fazermos  face ao pagamento das dividas, relativas às obras de remodelação enquanto (Comissão da Igreja não paroquial do Vidigal), a gratidão inverteu-se… Fomos confrontados com um agradecimento inesperado que nos deixou sem palavras tornando-nos  ainda mais humildes na nossa  pequenez. É essa a realidade da qual nos podemos orgulhar. Tudo temos feito, não para nos evidenciarmos, ou nos realçarmos. Mas sim, tudo temos feito com primor, zelando dos bens da nossa modesta capela, bens esses que nos foram confiados  para administrarmos e nós aceitamos em geri-los, de forma serviçal, estando bem patente a nossa humildade em toda a missão que temos vindo a desempenhar. Durante estes cinco anos tenho a  plena consciência de que houve momentos em que o desânimo nos cercou. Contudo, fomos firmes em continuar a  palmilhar a caminhada assumida. Hoje, sinto que esta caminhada não foi um passar de tempo… Mas, um aproveitar na vida!!!!”

De 1 a 5 de novembro decorre o peditório nacional em favor da Liga Portuguesa Contra o Cancro. Várias entidades solicitaram-nos divulgação.