Festa a São Sebastião mobilizou centenas e evidenciou festeiros “top”

Foi com ou foi sem surpresa que fomos vendo o adro da nossa igreja paroquial a enfeitar-se em pleno frio de janeiro, como que a desafiar-nos não sabíamos bem para o quê! Mas não era mais que a fase final de um trabalho que ao longo de muitos meses foi sendo discreta mas eficazmente coordenado a partir de uma numerosa equipa que se estreava nestas andanças: pais e mães dos meninos e meninas que frequentam o escutismo católico no Agrupamento da nossa paróquia. O desafio tinha sido feito um ano antes; mais tarde, no Arrimal, à volta de umas broas recheadas a papas de bacalhau, consolidou-se o compromisso.

Quando na tarde de domingo a mamã Mónica, a Cristina e o Geraldo pegavam no Guião e conduziam a procissão, mais não eram que a parte dianteira de uma pequena multidão de homens e mulheres que, muito para lá de cuidarem zelosa e afincadamente do bem dos seus filhos em cada jornada das suas vidas, ainda entendem a nobreza do bem comum que providenciam junto do Agrupamento que lhes é comum, e que providenciaram em tudo o que se fez no fim-se-semana passado.

As palavras ficarão sempre aquém na notabilidade tranquilamente evidenciada!

A festa a São Sebastião neste ano de 2019 ficará nas gratas recordações pessoais e comunitárias, por imensas razões: pela quantidade de pessoas a participar, pela quantidade de festeiras e festeiros, pela mobilização dos meninos e meninas que frequentam o Agrupamento (em trabalhos preparatórios, na celebração, e nos muitos serviços do arraial), pelos peditórios nos meses anteriores, pelos jogos tradicionais, pelas duas Tunas do IPL que atuaram em registo fantástico, pela presença da imagem que se venera no Vidigal, pela serenidade e boa organização da procissão, pela abóbora gigante que foi oferecida pelo Joaquim Gameiro, por todas as ofertas, pela notável distribuição das tarefas de procissão por tantas pessoas…

Na altura, como agora, o Conselho para os Assuntos Económicos teve ocasião de manifestar, em nome da comunidade, reconhecimento e agradecimento pelo esforço e dedicação; mas também a Cristina, com o coração na boca e entusiasmada, notou diante de todos o bem que se obtém para todos quando somos generosos e participativos.

Um nota final para saudar o casal aniversariante que se juntou à Eucaristia, e para saudar a interatividade e entusiasmo das escuteiras e dos escuteiros em toda a festa, e, particularmente, durante a celebração da Eucaristia.

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter