Festa da Fé: Celebrar a memória e a vida

“É este o motivo da nossa festa: fazer memória agradecida pela história recente de há 100 anos, um século cheio de tantos trabalhos, de muitas angústias, de tantas faltas que ofuscaram a beleza da Igreja, mas também de incontáveis alegrias que importa agradecer e celebrar. Fazemos festa de aniversário, não apenas de uma data, mas da vida eclesial que encheu estes cem anos e nos interpela e impele a caminhar.” – D. António Marto, na sessão de abertura da Festa da Fé. (LMF)

Testemunho:

“Missão cumprida com o desafio e sucesso da tasquinha da Paróquia dos Pousos! Estou orgulhosa pela marca que deixamos na grande atividade da Diocese. Antes de mais tenho que partilhar uma breve conversa que um elemento da Organização da Festa da Fé, que me fez: “Como é possível em catequese tornar isto realidade, com uma equipa tão jovem? A maioria das paróquias têm pessoas com outras idades, outras disponibilidades, de grupos e movimentos diferentes. Com catequese?” Eu respondi: “Sim, tudo feito com a prata da casa, a catequese tem uma Comissão de Pais espetacular, que em todos os momentos do ano catequético, sempre que lhes é pedido estão presentes e dão o máximo”. Resposta, com o sorriso de quem gosta que na Diocese isto aconteça: “Maravilhoso!”
Um Obrigada do tamanho do mundo aos pais e mães; sem a vossa ajuda não tínhamos conseguido. Que bem que servem à mesa, que apoio na cozinha, no balcão, que apoio em tudo o que foi preciso! Sabem bem do que falo. Aos catequistas do secretariado da catequese pela ajuda e empenho muito obrigada. A todos os que passaram pela nossa tasquinha e provaram os nossos petiscos, sem clientes não tínhamos tanto sucesso, obrigada. Estou de coração cheio e muito orgulhosa da nossa paróquia e deste grupo. Foram magníficos! Muito, muito, Obrigada”
. (Paula)

Geminação das paróquias:

O último momento da Festa da Fé, realizado ao final da tarde de domingo, 17 de junho, foi a geminação entre as paróquias da Diocese de Leiria-Fátima, mediante sorteio realizado na praça Paulo VI, na área do mapa gigante onde estavam expostas as bandeiras e maquetas das igrejas paroquiais. O objetivo foi “fomentar a comunhão eclesial na Diocese, mediante a aproximação de paróquias que são constituídas como «irmãs», para que, no conhecimento mútuo e na partilha, possam fortalecer-se na «arte de viver hoje a fé» e de serem testemunhas da «alegria de ser Igreja em missão»”. (LMF)

Pousos geminou-se com a Bajouca; as miniaturas das igrejas de cada uma das paróquias são agora trocadas.

Avaliação de trabalhos pelas paróquias presentes nas tasquinhas:

– Jogos e atividades: Balanço muito positivo, a corrigir o numero de jogos que foi muito extenso para crianças da Infância; quanto ao teor dos jogos, excelente para crianças e catequistas.

– Programa geral: concertos, visitas aos museus…. Dentro do previsto. Mercado Santana com Feira dos Carismas muito bom.

– Programa para os idosos e Séniores: a atividade proposta não teve particamente nenhuma adesão.

– Tasquinhas: avaliação muito positiva, satisfação com a organização e em alguns casos com os resultados financeiros.

– O Pe. Cristiano, sobre os Pousos, pediu para partilharmos como nos organizámos em catequese e com uma Comissão de Pais da Catequese; o nosso dinamismo causou agradável surpresa e foi observado como extraordinariamente positivo e surpreendente.