Festeiros ’68, do Senhor dos Aflitos apresentam contas e são publicamente agraciados

No domingo passado a Assembleia da Missa na Igreja Paroquial não poupou nem nas palavras nem nos aplausos para se manifestar agradada pela generosidade e empenho dos homens e mulheres nascidos em 1968 que prepararam a principal festa da paróquia: o Senhor dos Aflitos. Registamos as palavras que o Hélder Roda, em nome de todos, leu publicamente, e que completam outros dizeres orais na mesma ocasião. E registamos o texto que o Bruno Paraíso redigiu, em nome do Conselho para os Assuntos Económicos. São dois belos textos que ficam para memória futura a referenciar aquela celebração.

 

“Obrigado. Pela coragem e loucura que foi abraçar este desafio tão tardiamente, pela garra, pelo empenho, pela dedicação, pelo espírito de sacrifício, pelo trabalho árduo, pela entrega, pela responsabilidade, pelo esforço, pelos risos, pelos choros, pelos abraços, mas acima de tudo, pelo espírito de equipa, pela alegria, pelo companheirismo, pela amizade, pela união, pelo respeito, pela humildade um agradecimento do tamanho do mundo a este pequeno GRANDE grupo que conseguiu levar por diante esta missão.

Uma palavra especial de agradecimento às nossas famílias que tanto se sacrificaram e nos ajudaram nos bons e maus momentos. Estiveram sempre connosco. Obrigado!

Em nome de todos os festeiros de 68 quero agradecer ao Sr. Padre Luís, ao Conselho para os Assuntos Económicos, ao Agrupamento de Escuteiros dos Pousos, aos catequistas, ao coro da igreja, à SAMP, aos festeiros dos anos anteriores, aos nossos patrocinadores, a todos os que nos ajudaram nos peditórios, na organização da quermesse, na decoração dos nossos eventos, na criação dos nossos cartazes, pela disponibilidade e auxílio sem as quais esta tarefa não teria sido possível.

Por último, mas não menos importante e sem querer esquecer ninguém, o nosso agradecimento a toda a comunidade da Paróquia dos Pousos que nos apoiou, que nos acolheu de braços abertos, que nos abriu as portas de suas casas com um sorriso no rosto, que nos encorajou com palavras de incentivo e que participou nos nossos eventos. Obrigado, obrigado, obrigado! Bem hajam!

Para os festeiros de 69 uma palavra de incentivo e encorajamento pela tarefa que agora iniciam. Podem contar connosco. Muitos sucessos!”

Hélder Roda e Festeiros de 1969

 

“Bom dia a todos os presentes, procurarei ser muito breve.

Em primeiro lugar; gostaríamos enquanto Conselho para os Assuntos Económicos da Paróquia, de fazer um cumprimento especial e caloroso a todos os elementos que fizeram parte do grupo de festeiros nascidos em 1968 que agora terminam as suas funções.

Vocês, enquanto festeiros, executam uma parte importante da vida da paróquia, e prolongam também as ações do Conselho para os assuntos Económicos. Está bem patente nos nossos corações que só havendo um forte espírito de solidariedade e um forte sentido de responsabilidade social por parte dos elementos que constituem a nossa Comunidade, será possível manter viva de uma forma muito intensa e positiva a chama que alimenta os nossos costumes e tradições, como é o caso da nossa festa de Nossa Senhora dos Aflitos.

Foi claramente o que aconteceu com estes festeiros, com o seu contributo ao serviço da nossa paróquia durante este último ano – aliás a primeira reunião foi em Novembro, sendo o primeiro evento realizado em Janeiro, pelo que não chegou a ser um ano, foram cerca de 5/ 6 meses, mas para todos nós que fomos acompanhando mais de perto, foram 5/ 6 meses muito intensos.

Aceitem por isso o nosso mais sincero e sentido agradecimento.

Queremos também agradecer às vossas famílias, não só o tempo despendido e compreensão que sempre manifestaram ao longo deste período, como toda a ajuda que também eles prestaram, deixando-se eles próprios envolverem-se nesta missão. 

Foi um caminho que começou íngreme, mas sempre a subir. E foi a subir tanto nas dificuldades que iam tendo como felizmente, também nos bons sabores finais que alcançaram. Estes bons sabores foram de cariz não só financeiro mas, gostaria de destacar aqui, principalmente de cariz humano.

Ainda nos recordamos claramente do dia da primeira reunião dos festeiros de 68. Nas vossas expressões faciais via-se claramente a surpresa, o espanto e o desconhecimento quase total para a tarefa que estavam a ser convocados.

Também nesse mesmo dia ficou bem patente a fibra de que são feitos; não só pela quantidade de reuniões, ações, tarefas que ficaram logo ali agendadas, como também pela forma como abraçaram o projeto. Foi ficando ao longo do tempo daquele primeiro encontro também bem claro o tamanho do compromisso com que se envolveram. Foi claramente um bom prenúncio!

Só podia acabar como acabou, Muito Bem!

Se me permitem gostaria de destacar um momento representativo, diria marcante mesmo, do que foi a vossa caminhada durante este tempo. E esse momento a nossa Comunidade teve a oportunidade de presenciar com emoção, que foi o carinho com que todos os festeiros se abraçaram e se emocionaram aqui neste mesmo altar durante as festas de Nossa Senhora dos Aflitos. A cumplicidade que revelaram entre vocês foi digna de registo.

Ficámos naquele momento, todos, enquanto Comunidade, com a certeza que foram criadas aqui, entre vocês, durante estes meses, novas amizades, com fortes laços que perdurarão para a vida.

Mais uma vez muito obrigado.

Bruno Paraíso e CpAEPPousos