“Olha lá: tem esperança em mim!”

Foi com esta frase e um xi-coração que no sábado passado as crianças do 5º ano se dirigiram aos seus pais antes da comunhão, no rito da paz.

Celebrava-se a esperança, como é proposto no plano catequético. Este tema alicerça-se num percurso feito ao longo do ano revisitando os grandes fundamentos veterotestamentários da nossa fé, por forma a situar-nos no “hoje” e no “aqui” da nossa resposta ao chamamento de Deus. Daí resultam com temas a esperança, a âncora, ou a rosa-dos-ventos, entre outros. Também aqui se justificam as sementes que foram semeadas em vasos, ainda no decorrer da celebração; materializam o gesto de quem tem fé: é quem semeia, nas suas circunstâncias existenciais, o que recebe do evangelho, esperando, dessa forma, proporcionar e oferecer a graça de Deus. Essas sementes irão ficar na igreja, na expectativa de que germinem.

Mas esta celebração, que decorria simples e singela, ficará sempre associada ao cântico de ação de graças, interpretado por duas das meninas do grupo, que surpreendeu não só a vasta Assembleia presente na igreja, mas também a que se constitui nas redes sociais. No facebook contam-se já 3.877 visualizações do vídeo publicado, 5.757 pessoas alcançadas e acima de 30 partilhas, o que faz desta a segunda publicação mais procurada desde o início desta página; também as fotografias estão a atingir números record de visualização. Os comentários são quantitativa e qualitativamente acima do normal.

Na celebração estas crianças trataram de todas as tarefas litúrgicas em primeira mão: cortejos, leituras, serviço do altar, instrumentos, canto, peditório… demonstrando que faz sentido esperar muito muito da sua presença nas famílias, na igreja ou em qualquer outro lugar aonde a vida as leve.

Obrigado. Obrigado.

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter
SHARE