Saudação de natal aos catequistas

Ao celebrarmos o Natal com as crianças e os jovens da nossa comunidade que desejam aprender de Jesus e viver com Ele, celebramos também a nossa identidade e dignidade.

Algumas notas:

Prolongamos e materializamos a missão da igreja que nasceu no dia da Ascensão, e aí somos “linha da frente”; por outro lado seremos certamente o melhor auxílio a centenas ou milhares de casais que, pela nossa ação evangelizadora, são fiéis a compromissos matrimoniais e por ocasião do batismo dos seus filhos.

Nunca quantificamos bem o “deve e haver”. Porque se é verdade que o nosso horário de vida fica um pouco mais apertado, também é verdade que não nos faltam minutos para vivermos as nossas circunstâncias. Talvez porque a nossa atitude diante da vida seja mais otimista, mais partilhada, mais empenhada… mais sacerdotal. O nosso “haver” final não é mais quantitativo?

E a última ideia tem a ver com o Menino Jesus! Ou seja: que anunciará um bom catequista? O encontro! Qual? Com Jesus! Que Jesus? O de Belém! Simples, despojado, ternurento, tão Deus e tão como nós, maternal, acolhedor e sereno. Sim: anunciemos este Jesus, na medida em que o vivemos e sentimos.

Em nome da nossa comunidade paroquial e em nome de algumas centenas de famílias (por vezes tão cheias de tantos ignotos dramas), desejo-te um Santo e Feliz Natal, cheio de luz e de plenitude. E agradeço a generosidade, carinho e dedicação junto de cada um dos meninos e meninas. Boas Festas. (Encontramo-nos num jantar de Natal por estes dias!)